Consequências Psicológicas da Halitose

Os 02 objetivos principais do tratamento do hálito na Clínica Halitus são devolver ao paciente um hálito fresco e agradável e, principalmente, permitir ao paciente que ele recupere a segurança em seu hálito.

Esse tema é tão importante para nós que é o título do Livro que o Dr. Maurício Conceição escreveu em 2013 em português, e em 2014 em espanhol: Bom hálito e Segurança! Metas Essenciais no Tratamento da Halitose.

Quem tem halitose ou acredita que possui o problema, desenvolve como consequências grandes transformações em seu convívio social, profissional, afetivo e familiar e, muitas vezes, acaba ficando isolado no meio em que vive.

É comum que o portador de mau hálito chegue em nossa clínica descrente em qualquer solução para seu problema, pois normalmente ele já tentou inúmeras soluções e tratamentos, usando diversos remédios e soluções caseiras, submetendo-se a endoscopias, cirurgia de estômago, cirurgia para extração das amígdalas e de dentes, trocas de restaurações e de próteses, etc., sem obter resultados satisfatórios.

Normalmente o paciente que acredita que tem mau hálito se sente muito preocupado com a reação das pessoas. Se coçarem ou passarem a mão no nariz ao seu lado, se alguém lhe oferecer balas ou chicletes ou se a pessoa com quem estiver falando se afastar um pouco ou virar o rosto, certamente ele já irá pensar que o problema é com ele, por causa do seu hálito. É comum inclusive que esses pacientes acreditem que as pessoas com quem convivem façam comentários a respeito do seu suposto mau hálito.

Entretanto, ao examinarmos esses pacientes, normalmente as interpretações desses gestos e atitudes das pessoas são equivocadas, ou seja, esses pacientes não possuem uma alteração do hálito como imaginam ter.

Comumente observamos também que pessoas que já tiveram mau hálito e que, devido a condutas corretas que adotaram como a limpeza da língua e/ou uso de fio dental, embora tenham controlado o problema, ainda continuam a acreditar que sua halitose persiste e que todos a percebem.

Isso pode ser agravado ainda mais devido à presença da boca amarga e/ou boca seca persistentes ou a nunca terem conversado a respeito do seu suposto mau hálito com ninguém, literalmente sofrendo caladas por anos a fio, e com isso, agravando ainda mais a sua insegurança, mal estar e convicção em ter uma hálito forte e desagradável.

Em função disso, a questão psicológica assume a maior importância em nosso tratamento, que tem por objetivos não apenas controlar o mau hálito, bem como devolver ao paciente a perspectiva de voltar a ter uma vida normal, pois daremos a ele o suporte necessário para que ele recupere sua segurança, naturalidade e autoestima, muitas vezes abaladas por conviver durante anos com o problema.

Para isso utilizamos técnicas da psicologia comportamental/cognitiva, que são utilizadas para os casos de ansiedade social, adaptadas ao tratamento da halitose e já utilizadas em mais de 8.000 pacientes, com um ótimo índice de sucesso. Em breve publicaremos um estudo com os resultados antes e depois da aplicação deste protocolo.

Se ao término do tratamento o paciente ainda permanecer inseguro, apesar de todos os testes de seu hálito terem resultados normais, o que segundo nossas estatísticas ocorre em cerca de 2% dos casos, é necessário que o paciente seja encaminhado para tratamento psicológico e as vezes psiquiátrico, pois são casos de uma maior complexidade em relação à parte psicológica. Isso já é combinado previamente com o paciente por meio do contrato lido, compreendido e assinado pelas partes.

Em nossa equipe contamos com a psicanalista Viviana Cezar e a psicóloga Mariana Bacci, que já fizeram o Curso de Halitose Halitus e estão capacitadas a tratar os pacientes, com custo à parte do tratamento da Halitose e combinado e pago diretamente a estas profissionais. Com exceção de pacientes que morem em Campinas/SP e região, as sessões de terapia serão online, por meio do WhatsApp, Zoom, Skype, Google Meet ou outra forma a combinar.

Entre em contato conosco e faça um
agendamento de sua consulta

FALE CONOSCO PELO WHATSAPP

Avalie a sua probabilidade
em ter Mau Hálito

FAÇA O TESTE E DESCUBRA

RECEBA OS DETALHES, ETAPAS E VALORES DO TRATAMENTO

Saiba O Que Nossos Pacientes Dizem Sobre Nós

RENASCI!!!!Chamo-me R. H., tenho 21 anos, sou estudante finalista de Relações Internacionais.Descobri que tinha halitose na pre-adolescencia(10 anos) quando num certo dia parei para pensar porque eh que os meu colegas tratavam-me mal e rejeitavam-me. Foi ai que apercebi-me que ja tinha ouvido com alguns amigos e colegas algumas gracinhas relativo a minha boca, porem nunca...
Meu nome é S.A.S. e tenho 49 anos.Com o tratamento, hoje me sinto segura. Para ter uma idéia como o tratamento foi importante para minha vida, só posso dizer que com 49 anos nunca tinha me relacionado e nem beijado ninguém, tamanho o complexo que eu tinha por conta do mau hálito. Hoje estou namorando e me...
Meu nome é K. S. F. e tenho 18 anos.Por mais de cinco anos eu sofri com o mau hálito. Para tentar disfarçar a situação eu usava balas, chicletes, enxaguatórios bucais e costumava escovar os dentes e usar o fio dental quatro vezes por dia, porém o mau hálito continuava. Cheguei a me consultar com...
Meu nome é C. X. R. Tenho 61 anos e sou farmacêutico. Por mais de vinte anos convivi com o mau hálito. Sempre me senti muito incomodado com esse problema. Até mesmo diante da minha esposa me sentia constrangido e não tinha coragem de conversar sobre esse problema com ela. Eu não falava próximo às pessoas e...
Meu nome é E.B.S. e tenho 45 anos.Como se trata de um "assunto constrangedor", eu encontrei pessoas que me deixaram bastante à vontade, agindo com bastante naturalidade, desde o atendimento da telefonista ao dentista.Tenho 45 anos, e como toda mulher sou vaidosa, descobri que estava com problemas de halitose a mais ou menos 10 anos...
Meu nome é, J. R. M.Tenho 39 anos, e sou Supervisor de Manutenção.Há muitos anos, sabia que tinha halitose, cheguei a me consultar com um Dentista e um Gastroenterologista, em busca do tratamento, mas sem resultado satisfatório. Eu não tinha conhecimento que havia especialistas para o tratamento de halitose, por isso, ao ver o...
Meu nome é, J. R. M., tenho 39 anos, e sou Supervisor de Manutenção.Há muitos anos, sabia que tinha halitose, cheguei a me consultar com um Dentista e um Gastroenterologista, em busca do tratamento, mas sem resultado satisfatório. Eu não tinha conhecimento que havia especialistas para o tratamento de halitose, por isso, ao ver o...
Meu nome é F. S. P., tenho 41 anos e sou Gerente Administrativo em uma conceituada empresa.Há cerca de três anos notei que estava com halitose, porém não sabia ao certo a que profissional recorrer, por isso fui obrigado a conviver com esse incômodo por um longo tempo. Foi quando li um anúncio em uma revista que...
LEIA CENTENAS DE DEPOIMENTOS